ASPIRAÇÕES - REGRAS DE VIDA DE UM PONTINHO DE LUZ

_____________

Como explicar com palavras o que é “ser” um Pontinho de Luz sem nortear a conduta e inspirar a lapidação e aperfeiçoamento das virtudes? Ser um Pontinho de Luz é buscar e aspirar qualidades e valores. Mas quais seriam esses predicados para poder afirmar que eu “sou” um Pontinho de Luz?

 

As Aspirações são o “norte” para essa “busca” pela conduta virtuosa daqueles que almejam ser agentes de transformação da sociedade a começar por si próprio. Entendemos como “Pontinho de Luz” aquele que é um “grão”, uma “gota”, uma “célula” – a “centelha divina” no universo, a expressão imaculada da servidão.

 

Busquem as Aspirações como guia para suas vidas. Salvem em suas memórias cada uma delas e se lembrem nos momentos difíceis. Percebam como é custoso ser um Pontinho de Luz, mas não é impossível. Devemos desejar “ser”, buscar “ser”, mas só “seremos” se nos empenharmos para “ser”. O “sofrer” para “ser” um Pontinho de Luz significa se desinstalar, se desacostumar da vaidade, preguiça, egoísmo e julgamento.

 

Somos indivíduos perseguidores da iluminação coletiva através de gestos particulares e em grupo, somos governantes através da prática amorosa da solidariedade e confraternidade. Somos silenciosos no agir e abundantes na amabilidade do “ser” e “estar”.

 

 

Seguem as 13 ou 14 Aspirações:

 

1 - Ser humilde de espírito.

2 - Ser capaz de chorar.

3 - Ser manso no comportamento, dócil no falar e terno no olhar.

4 - Ser puro de coração.

5 - Ser compassivo.

6 - Ser promotor da paz.

7 - Ser justo.

8 - Ser fiel ao Amorrr e amar, principalmente, as situações e pessoas não-amáveis.

9 - Ser luz no mundo.

10 - Ser a alegria na tristeza e silêncio na ira.

11 – Ser capaz de responder as ofensas com perdão, de perdoar e, também, de pedir perdão.

12 – Ser guardião da natureza.

13 - Reclamar em hipótese alguma, nem criticar, julgar ou condenar alguém.

 

Acrescentar a 14ª. Aspiração para os Missionários:

 

14 – Beber o que eles bebem, comer o que comem e dormir como dormem (devemos viver como vivem as famílias visitadas durante as Missões).